Mantemos sua família e colaboradores bem protegidos para que seus negócios possam ir mais longe!

Previdência Privada

FORMAÇÃO DE PATRIMÔNIO

A previdência privada é uma das melhores alternativas para acumulo de capital e formação de patrimônio à longo prazo. Acumular uma boa reserva de capital é uma das chaves para o sucesso da sua saúde financeira. Quando bem planejada, a previdência privada é uma das formas mais eficientes de garantir que a sua renda atual seja utilizada de forma saudável no futuro.

A Previdência Privada

O que diferencia a previdência privada da pública é, principalmente, a possibilidade de poder escolher o valor da contribuição e também a periodicidade da mesma. Ou seja, é possível fazer um investimento integral ou parcelar ao longo dos anos. O valor recebido será proporcional ao valor investido.

Outra diferença interessante é que é permitido resgatar o dinheiro caso ocorra desistência do plano. Todas as operações de previdência privada são fiscalizadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Quais os tipos de previdência privada?

Há dois tipos de planos principais:

  • Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL): indicado para pessoas com renda mais alta porque o valor pago pode ser abatido do Imposto de Renda (caso o valor represente até 12% de sua renda bruta anual). No entanto, ao sacar o dinheiro o imposto incidirá sobre o montante total que o contribuinte está resgatando.
  • Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL): a principal diferença dessa modalidade para o PGBL é que aqui o Imposto de Renda não pode ser abatido. Em contrapartida, o imposto cobrado sobre o resgaste reflete somente ao rendimento do dinheiro investido e não ao valor bruto. Por exemplo, caso o contribuinte tenha investido R$ 100 mil e o rendimento foi de R$ 75 mil, o imposto só será cobrado sobre os R$ 75 mil.

Diferentes tributações

Indiferente ao plano escolhido, na previdência privada existem duas formas de tributação:

  • Tabela Regressiva: diminui a alíquota de Imposto de Renda conforme o tempo
  • Tabela Progressiva: o Imposto de Renda é calculado com base no valor resgatado e sua renda anual no ano-calendário do resgate

Gostaria de receber uma proposta de um Plano Previdência?

Principais Seguradoras na Gestão e Administração de Planos de Previdência Privada:

Resultado de imagem para bradesco seguros                           Resultado de imagem para logo sulamerica                             

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO

A previdência privada é considerada uma modalidade que permite um melhor planejamento sucessório, pois o segurado escolhe previamente em sua proposta os beneficiários que receberam os recursos ali depositados em caso de sua falta. Desta forma, os beneficiários depois de dada entrada na documentação, recebem o dinheiro em até 30 dias da seguradora.

Hoje, apesar de haver exceções, o entendimento das seguradoras com relação a legislação em vigor, é que não há isenção do chamado Imposto de Herança – ITCMD, devendo este ser recolhido previamente para recebimento do valor segurado. Entretanto, a previdência privada tem custos processuais e advocatícios geralmente menores, além de fazer com que o processo seja muito mais simples e ágil.

DIFERIMENTO FISCAL

Na Declaração de Imposto de Renda, as contribuições aos planos PGBL e VGBL são informadas de maneira diferente, em função das suas características distintas na hora da tributação: as contribuições ao VGBL não são dedutíveis do IR, enquanto as efetuadas aos demais planos podem ser abatidas no cálculo do imposto até o limite de 12% da renda tributável do contribuinte, por conta do diferimento fiscal.

Só pode deduzir o valor das contribuições ao PGBL quem paga IR e declara pelo modelo completo, onde é possível identificar as deduções.

Diferimento fiscal significa adiar o pagamento de impostos que são devidos quando você aplica seu dinheiro. Nas aplicações onde existe a possibilidade de diferimento, o imposto é cobrado somente na hora do resgate da aplicação.

Desta forma, a vantagem em se fazer em um PGBL aparecerá em um prazo de investimento maior, pois é possível optar por uma tabela de imposto regressiva, que diminui com o passar dos anos, e também pelo efeito exponencial de juros sobre os juros ao longo do tempo.

FUTURO DOS FILHOS

Ter um filho é uma grande responsabilidade, e assegurar o seu futuro é uma das maiores preocupações dos pais. Além de prevenir problemas causados por imprevistos, os pais, mães e avós querem garantir um nível financeiro satisfatório para suas crianças no futuro, permitindo que elas tenham oportunidades e recursos para construir suas vidas sem dificuldades.

Mas antes de construir o patrimônio dos filhos, é preciso conhecer as diferenças de cada plano no mercado e traçar um objetivo claro no longo prazo. Pode-se iniciar a previdência em qualquer idade, mas quanto antes, melhor. Se o plano começar na fase do berço, a contribuição mensal pode ser bem mais baixa.

Para ser proprietário do plano, o recém-nascido precisa ter um CPF próprio, e o pai ou mãe responde pelo investimento até o filho completar 16 anos. A partir desta idade, o pai é responsável com a anuência do adolescente, e aos 18 anos, ele assume a administração do plano, podendo resgatar o valor quando quiser ou continuar investindo por conta própria.